Etiquetas

quinta-feira, 4 de Novembro de 2010

Plano Nacional de Leitura oferece livros aos alunos do 5º ano

Turma 5.6



I
A turma 5.6
foi conhecer um espaço mágico
foi à Biblioteca escolar
onde não há nada trágico.


II
Foi lá que nos deram
um grande amigo,
um livro belo
que estará sempre comigo


III
Aquela biblioteca
é um local espectacular,
como todas elas
o amor e a magia estão no ar

IV

Quando lá chegámos

uma professora nos recebeu,

que tudo nos explicou
e nada nos escondeu.

V

Local onde nos sentamos

local onde estivemos,
foi um local super acolhedor
e deu pena quando viemos.


VI
Agora que a biblioteca conhecemos
com certeza lá voltaremos
com amizade e sentimentos,
no mesmo sítio nos sentaremos.


VII
A biblioteca é uma amiga,
o livro é uma pura poesia,
com o amor da biblioteca
lá viveremos uma grande fantasia.
VIII
Nós éramos um barco perdido
mas com a visita que lá fizemos,
encontramos o caminho
com a ajuda dos remos.


José Francisco

Turma 5.5


«A professora de Maria José preparou-nos uma visita à Biblioteca da escola.
Quando chegámos à Biblioteca, a professora explicou-nos a importância da leitura, do livro e como o devemos tratar.
A grande surpresa, por fim, terá sido desvendada... Ofereceram-nos um livro para nos incentivar à leitura. Nós agradecemos a oferta.»
Telma Cardoso



Turma 5.4



«Eu, neste texto, vou falar sobre a ida à Biblioteca do Externato Delfim Ferreira.
Eu, a minha turma e a minha Directora de Turma, na aula de Formação Cívica, fomos à Biblioteca da escola.
Como estava a chover um pouco, fomos com um passo mais largo do que o costume. Quando chegámos, a nossa professora de Língua Portuguesa estava à nossa espera.
Em cima de uma mesa, estavam alguns livros, todos do Plano Nacional de Leitura, o que achei estranho...
A professora disse que nos ia oferecer um livro a cada um e também disse para tocarmos nas páginas, ouvir o barulho que ele fazia a folhear, ou seja, íamos conhecer o nosso novo "amigo".
Entregou-nos um autocolante para escrevermos o nosso nome e as datas do início e fim da leitura.
De seguida, a D. Lurdes entregou-nos os livros. O livro que eu recebi foi "Uma Estranha Caravana" de Geronimo Stilton.»

João Nuno


João Nuno

Turma 5.3
«Saímos da sala de aula com destino à Biblioteca da nossa escola.
Quando lá chegámos já nos esperavam a turma 5.1, a sua Directora de Turma e uma professora que nos explicou esta iniciativa.
Estivemos a falar de livros e da importância que eles têm para nós. Conversámos um pouco sobre como deveríamos proteger um livro, pois é o nosso melhor amigo. Com ele passámos tempo que não é tempo perdido.
O Plano Nacional de Leitura decidiu oferecer livros a todos os alunos do 5º ano de escolaridade.
Foi muito divertido! É pena que tenha sido pouco tempo,pois haveria muito mais para falar.»
Beatriz Azevedo
«Nós fomos à Biblioteca do Externato Delfim Ferreira. Esta actividade foi realizada no âmbito da disciplina de Língua Portuguesa.
Quando chegamos, estava lá a professora bibliotecária que nos falou da importância dos livros. Disse que os livros são bons amigos e a sua leitura enriquece a nossa aprendizagem...
Falou-nos também sobre o Plano Nacional de Leitura que tem como principal objectivos o incentivo à leitura dos mais novos.
No fim da actividade, ofereceu-nos um livro que faz parte do Plano Nacional de Leitura. O título do meu livro é "O Rei na Barriga".
Eu gostei do livro e acho interessante repetir estas iniciativas.»
Maria João Carvalho

Turma 5.2



«A turma 5.2 visitou a Biblioteca do nosso Colégio.
Lá, a professora bibliotecária ensinou-nos que os livros são bons companheiros, bons amigos, porque nos ensinam a saber mais e mais.
Disse-nos, também, que é muito importante ler para aprofundar os nossos conhecimentos.
De seguida, ofereceu um livro a cada um de nós em nome do Plano Nacional de Leitura, para nunca esquecermos como é tão bom e tão importante ler.
Para nos lembrarmos daquele momento rico em sabedoria, ofereceu-nos um poster para colocarmos na nossa sala de aula.»
Ana Carolina Silva e Maria Eugénia Martins

sábado, 15 de Maio de 2010

Prémio Aurélio Fernando

O último degrau

Sonhos, onde estão?
Tudo o que imaginei
Tudo o que pensei ser possível…
Afinal era ilusão.

Criei estradas,
Criei pontes,
Criei cada degrau que vês junto de tua janela,
Mas foi em vão…

Acabei sempre por desistir
Porque o último degrau é o mais difícil
E então percebi
Que não vale a pena lutar
Pelos sonhos que não se realizam…

Sofrer?
Para quê?

Chorar…?
Por quem?

Sonhava eu
Poder construir um MUNDO MELHOR
Sem guerras, diferença, morte…
Que era esse o último degrau na escada
Para alcançar a pura felicidade.


Inês Sofia Simões Pereira
Braga